800 anos da Magna Carta – Comemoração da democracia

No dia 15 de junho de 1215, o rei João assinou a Magna Carta. Documento que ate hoje é comemorado como um dos pilares fundamentais das sociedades democráticas modernas (inclusive sendo a base da constituição dos Estados Unidos).

O Reino Unido não tem uma constituição escrita! Eu fiquei impressionada quando descobri isso, principalmente porque no Brasil qualquer coisa coisa que fazemos ou podemos fazer remete a nossa constituição.
O que eles tem é um conjunto de regras/convenções/leis que foram aparecendo e se desenvolvendo com o tempo e hoje em dia são tao enraizadas que são tratadas como lei, todo mundo respeita, apesar de não estar compilado num documento oficial.

Uma dessas coisas é a Magna Carta, que na época não era para beneficiar o cidadão comum, mas apenas os ricos. Eles estavam contrariados com o rei que estava cobrando impostos cada vez mais altos para pagar por suas guerras. Se não pagassem, as pessoas podiam ser presas ou ate morrer por vontade do rei.

Os mais ricos, com mais poder, se incitaram contra ele e o forçaram a assinar e seguir um documento onde, entre tantas coisas dizia isso:

“Nenhum homem livre será preso, aprisionado ou privado de uma propriedade, ou tornado fora-da-lei, ou exilado, ou de maneira alguma destruído, nem agiremos contra ele ou mandaremos alguém contra ele, a não ser por julgamento legal dos seus pares, ou pela lei da terra.” (fonte Wikipedia)

O documento também deixava a igreja livre dos mandos do rei e introduzia um grupo de barões com poderes para mudar/reformar as decisões reais.

Esse conjunto de leis diminuía o poder do rei, que ate aquele momento era absoluto!
Mais que isso, era uma introdução documentada do que hoje em dia vemos funcionando em todos os países democráticos: A famosa separação dos 3 poderes (executivo, legislativo e judiciário).

Claro que a carta não era perfeita, como falei acima era feita para dar vantagens aos barões e clérigos da época, mas os ingleses hoje em dia reconhecem que a sua constituição não escrita tem como um dos seus pilares essa carta que hoje completa 800 anos.

E só pra dar um pouco de perspectiva de como o Brasil é uma democracia jovem, nosso pais ainda não existia nessa época!

Passeio do outro lado do mundo

Esse ano consegui realizar uma daquelas vontades antigas mas que pareciam tão difíceis: Fui no Japão!!!
Acho que esse deve ser um dos lugares que esta na lista de 90% da população… pois pra todos que eu falava vou no Japão ou fui no Japão, a resposta unanime era: Que lindo!! Japão também está na minha lista!

Aqui em casa os dois tinhamos essa vontade… então já era meio caminho andado (ninguém precisou convencer ninguém)… mas o problema de ir nesses lugares é o “medinho” que dá do desconhecido!! A preparação precisa ser um pouco mais bem feita já que tudo – tudo mesmo – é diferente.
Falo isso porque sou uma pessoa metódica… tenho certeza que outros fazem a mala e vão… eu preciso de uma certa segurança na cabeça que pelo menos consigo realizar o que quero.

A idéia mais ou menos veio um dia no ano passado conversando com a nossa cabeleireira (que é japonesa)… e nos contou que iria no Japão na primavera.. eu prontamente respondi (mais pra continuar o assunto) que deveria ser lindo com as cerejeiras em flor e que toda vez que via foto disso ficava impressionada… o assunto continuou e ela nos contou coisas de seu país e a vontade foi aumentando. Quando chegamos em casa o namorado virou e falou: que tal nossa viajem longa de ferias de 2015 ser pro Japão na época das cerejeiras em flor? OK!

Apesar de ser uma aposta chegar la bem na época das flores, fiquei impressionada na internet com paginas que tem verdadeiros calendários de previsão de quando as flores estarão abertas em cada cidade… A estação das flores no Japão é um verdadeiro foco turístico – que sinceramente, não sei porque na Europa eles não fazem isso também… já que essas mesmas flores se acham por aqui.

Contando com o feriado da Páscoa esse ano bem na época planejada, tiramos nossas 2 semanas e fomos passear!!!

Nossa sorte foi grande! Chegamos no pico das flores! Muitas flores… O Japão pra mim sempre vai ter a cor rosa dessas flores!

No mais eu adorei a viagem! Daquelas que são diferentes de tudo o que voce ja viu e fez e que te deixam lembranças boas! Saudade mesmo!!

Aqui um resumo:

Fiz tudo que queria:
* Provei comidas diferentes
* Fui em varios templos
* Andei no trem bala: parece mais um avião do que um trem… com muito espaço pra as pernas – mesmo os japoneses sendo baixinhos – e o mais legal é as cadeiras rodando pra voce sempre viajar de frente!
* E claro… vi as flores!!!

Coisas que esperava do Japão (e não me decepcionei):
* A mistura entre o moderno e o antigo… isso foi exatamente como eu achava!!! Uma mistura de coisas modernosas com rituais milenares.
* A comida é deliciosa!! Segundo o namorado, Tokyo é a cidade com mais restaurantes premiados do mundo… apesar disso não fomos em nenhum restaurante chique… nossa coisa era as casinhas pequenas meio familiares… era tudo delicioso e não muito caro!
* A educação dos Japoneses… sem comentários! Precisamos todos os ocidentais aprender com eles!

Coisas que não esperava:
* Problemas com a língua… eu não achava que todos os japoneses falassem inglês (coisa de escandinavos), mas a comunicação foi bem mais complicada do que eu esperava… a comida no restaurante voce escolhe apontando pra figuras… as vezes sem ter certeza do que vai receber…

Qual a melhor: Tokyo ou Kyoto? Pra mim foi Tokyo!
Eu sei.. Kyoto é linda! Daquelas cidades turísticas que todo mundo tem que ir! Parada obrigatória pra todo mundo que vai no Japão…
Mas achei mais ocidentalizada (provavelmente por receber muitos turistas), o que me tirou um pouco a magica!

E Tokyo não é assim? Talvez se voce ficar hospedado na area dos turistas.. o que não fizemos… então pra mim Tokyo teve mais cara de Japão, mais jeito de Japão, mais sentimento de Japão… se é que vocês me entendem…

Talvez dependendo de onde eu tivesse ficado hospedada em Tokyo e em Kyoto tivesse feito diferença… mas essa foi a experiência que tive… valeu demais!!!

Mas vamos as fotos:

Da série saia do sofá…

Eu trabalho longe de casa… pego ônibus metro e trem todo dia pra ir pro trabalho… dias longos adicionados a mais 4 horas de viagem por dia (ou, como se fala em inglês: commute).

Talvez seja a vontade de ter mais saúde, talvez seja pra diminuir o cansaço da vida difícil, mas fim de semana saio do sofá e vou correr!!!

Esse ano já tenho 4 corridas marcadas, 3 de 10km e 1 de 5km… talvez tenha espaço pra mais uma que ja está na lista…
Uma delas é a minha race for life de sempre… é como se chama na Inglaterra aquela corridinha famosa só para mulheres, todas de rosa ou fantasiadas, arrecadando fundos para a pesquisa do câncer (originalmente câncer de mama, mas hoje em dia já é geral)… minha primeira corrida… e a que eu gosto mais de fazer…. mesmo sendo a mais desorganizada!!!

Apesar de ter essa lista de corridas pra fazer não sou uma atleta… a não ser que você ache que ir correr no parque durante os fins de semana pode ser considerado algo sério… mas eu tento!!!

E como agora está na moda o incentivo às mulheres arregaçarem as mangas e irem suar, deixo pra voces um video de um comercial bem famoso por aqui chamado #ThisGirlCan ou a minha livre tradução: #EssaGarotaPode…
A pesar de nao ser tao gordinha quanto algumas das que aparecem no video, me represento em casa uma delas!!!

Bom exercício pra vocês!!

Comercial de natal 2

Continuando com os comerciais de natal… esse é de uma das redes de supermercados daqui… eles aproveitaram o centenário da primeira guerra mundial que foi bastante comemorado por aqui e fizeram essa lindeza:

Tem umas poucas frases em inglês, mas da pra entender.
Lindo, não?

Comercial de natal 1

Sempre posto os comerciais de natais de uma loja de departamentos aqui da Inglaterra que sempre trazem mensagens lindas!
Esse ano tem outros comerciais que valem a pena ser repassados (aguardem os próximos posts)… Mas primeiro, segue o que sempre mando, agora versão 2014.. olhem que coisa fofa:

Nunca é tarde…

Os mais próximos de mim sabe que eu corro como forma de fazer exercício. Primeiro porque é grátis e fácil pra quem tem um parque perto de casa, segundo porque como viajo todos os dias pra trabalhar não tenho tempo mesmo de fazer outra coisa, terceiro porque o namorado aqui é um entusiasta, ai você acaba entrando no clima. Então sou corredora de fins de semana.

Quando era mais nova já tentei correr… na época do Rio ate me aventurei por um tempo, mas tinha sempre as academias pra servir de local de exercício e a empolgação morria rapidinho.

Agora também tem o fato de que correr (e andar de bicicleta) está na moda! Com todas essas corridas para amadores com intuito de arrecadar fundos para caridades faz com que qualquer pessoa possa ir lá correr e ganhar sua medalhinha… Eu adoro esse clima!! Faço duas corridas dessa por ano.

E sabem que até ultimamente tenho tentado melhorar minha técnica, o jeito de colocar o pé no chão, o jeito de movimentar os braços e ate meu cárdio esta agradecendo as mudanças. Não tenho pretensão nenhuma a não ser a minha saúde… mas ver seu corpo respondendo é ótimo.

E já que estou no assunto, hoje aqui quero falar de 3 atletas profissionais mesmo, os três vi competir recentemente, e tem em comum a idade mais avançada. Exemplos pra mim e pra quem esta ai lendo e pensando em porque não começar, nunca é tarde… lá vai:

O primeiro é um corredor inglês chamado Steve Way, ele ficou em décimo lugar na maratona dos jogos de Commonwealth.. a coisa é que ele tem 40 anos e só começou a correr em 2007 porque estava obeso, sem energia, fumando muito, comendo muita porcaria, com stress do trabalho e achou que se não fizesse algo iria morrer cedo.
Ele parece outra pessoa pelas fotos antigas… era um corredor amador até abril, quando ficou em 15 lugar na maratona de Londres e por ter feito um tempo que qualificava para os jogos, foi chamado pra integrar o time inglês. A entrevista que ele deu quando terminou a corrida foi contagiante! A alegria dele de ter completado a prova, ter ficado entre os 10 primeiros e ter representado o país foi muito bonita… parabéns pela a sua iniciativa de começar a correr e que ele possa inspirar mais um monte de gente.

As duas outras eu vi no campeonato europeu de atletismo (semana passada), elas são profissionais de atletismo, mas vale citar aqui já que estou falando de atletas mais velhos: Uma inglesa chamada Jo Pavey de 40 anos ganhou medalha de ouro nos 10km (detalhe que a corredora que ganhou prata tem 24 anos) e a outra é uma francesa chamada Christelle Daunay de 39 anos que ganhou a maratona (a sua primeira medalha).

Parece que esse é o ano dos corredores mais experientes… e a coisa interessante é que essas corridas de longa distancia não necessariamente dão vantagem aos corredores mais novos, pelo contrário!
Que diga o Gebrselassie (Etiópia, 41 anos), o mais famoso (e simpático) dos corredores mais velhos!

E vamos correr!!!

Os Jogos do Commonwealth

Pra quem não sabe, Commonwealth é como se chama o conjunto de países que faziam parte do império britânico mas que ainda mantém relações estreitas com o antigo colonizador (alguns deles ainda têm a Rainha da Inglaterra como monarca). Nao sei como traduzir a palavra, por isso coloquei aqui em inglês mesmo.

Países como Canada, Nova Zelandia, India, Australia, Nigeria, Jamaica, Guiana, Singapura fazem parte do Commonwealth.

Aqui um mapinha pra vocês verem a dimensão da coisa (wikipedia):

Então, do mesmo jeito que nós temos os jogos Pan-americanos, eles aqui tem os jogos do Commonwealth a cada 4 anos (que começou na quarta-feira em Glasgow).

Esses jogos eram chamados os jogos do Império Britânico no passado.. hoje em dia se chama Jogos do Commonwealth a Rainha que é chefe do Commonwealth também é “dona” dos jogos.

Na abertura dos jogos foi interessante porque eles usam os países e ilhas individuais no desfile (Inglaterra, Escócia, Pais de Gales, todos como times separados, e também separaram cada ilha do Caribe e da Oceania como um país)… resultado: 71 países na cerimonia de abertura!

Impressionante!

A coisa boa pra mim é que depois da copa do mundo, começa novamente esporte de alta qualidade na TV… ontem por exemplo na natação quebraram 2 recordes mundiais!!!

E eu por aqui me divertindo e assistindo…

 

Os feriados se aproximam

Aqui na Inglaterra os feriados são escassos e se concentram no primeiro semestre.

Eu faço o que posso das poucas férias e tento aproveitar o máximo dos feriados com viagens curtas… A coisa boa por aqui é que os feriados são sempre nas segunda-feiras então dá pra programar fins de semana longos.

A minha idéia todo ano é usar um dos feriados para uma viagem dentro do país, as outras podem ser em algum lugar interessante na Europa, com fácil acesso.

Esse ano esses são meus planos:

Semana Santa (o único feriado que inclui a sexta) vamos para Berlin, Alemanha… E com um pequeno pulo fora de Berlin pra visitar uma grande amiga-irmã.

Primeiro de maio (na verdade é a primeira segunda-feira de maio) vou encontrar minha irmã e minha mãe no norte da França – pegando o trem Eurostar pra Lille e eles me pegam de lá… Aproveitar que tem muito tempo que não vejo a minha mãe pessoalmente.

Já no terceiro feriado (última segunda-feira de maio) vamos no nosso tour interno para York (a York original, depois de ter ido na York nova ano passado).. Já vi muitas fotos da cidade medieval e estou bastante curiosa!

Com a proximidade dos feriados a minha ansiedade vai aumentando: Mais uma semana e pé na estrada!!!!!! Nem posso esperar!!!

Boa semana santa pra vocês!

 

Um video de Trondheim

Pra quem nunca viu imagens de Trondheim, pra quem acompanhava esse blog quando estava por lá, pra quem já esteve lá, pra quem gosta de imagens lindas:

Esse video foi feito entre dezembro 2013 e janeiro 2014 e dá pra ter uma ideia de como o inverno está fraco esse ano! Quase não tem neve!

Espero que gostem, eu fiquei até com saudades!

 

Minha primeira greve de metro em Londres

Depois que vim morar aqui já tiveram algumas vezes que os sindicatos dos funcionários do metro ameaçavam, mas sempre chegavam a um acordo antes da greve… dessa vez foi um pouco mais confuso…

Eles chamaram greves de 48 horas em duas semanas seguidas… semana passada (05 e 60 de fevereiro) e essa semana (12 e 13 de fevereiro). Na primeira semana aconteceu a greve, já que as discussões não conseguiram chegar a um acordo… já na segunda semana a greve foi cancelada.

Não entro aqui no mérito se concordo ou se não concordo com eles, a questão foi bastante dividida entre todos que conversei… mas quero pelo menos contar como o pessoal aqui conviveu com esses dois dias de greve de metro.

Primeiro, foi só o metro que fez greve, o que significa que ônibus, trens, trams, e até as bicicletas de aluguel da cidade poderiam ser usadas.. Mesmo o metro montou um serviço de emergência.. com algumas linhas funcionando parcialmente e outras pulando paradas e com menos trens funcionando.
O aviso foi que estaria planejado um trem a cada 5 minutos… minha experiência em horário de pico é de um trem a cada minuto (as vezes menos que isso) e os trens andam cheios…

Como eu tinha uma reunião na quarta e também estava curiosa pra ver a greve ao vivo, eu avisei no trabalho que iria… na quinta trabalhei remoto de casa.

Como saio de casa muito cedo pela manha, não achei que iria ter problema.. sai ainda mais cedo nesse dia porque teria que pegar 2 ônibus, mas nada muito traumático.. cheguei no trabalho na mesma hora de sempre. Já a volta…

Levei quase 2 horas a mais do que costumo fazer no caminho de volta. Decidi quando cheguei em King’s Cross em pegar um trem que cruza o centro de Londres, caminhar pelo rio até a estação de Waterloo e pegar um ônibus que me deixaria na frente de casa. Até pegar o ônibus estava até gostando do meu trajeto… um passeio na parte turística de Londres no meio da semana, um pouco de ar fresco e a visão de muita gente que como eu decidiu andar pelo centro.
Quando peguei o ônibus notei que deveria ter continuado andando… muito transito, muita confusão, ônibus lotado… uma bagunça na cidade. Mas enfim.. era isso que eu queria ver!

O que posso contar é que no geral, voce via as pessoas fazendo um esforço imenso pra fazer a cidade continuar andando… muita paciência, muitas filas e muito respeito das pessoas a pesar do trajeto tumultuado de todos.

Eu sempre fico impressionada com as lições de civilidade e convívio em grupo que as pessoas por aqui me dão. Não que eu, ou outras pessoas, não faria o mesmo… mas a noção de sociedade como um grupo ainda temos muito que aprender no Brasil…

05022014_iphone_005

P.S.: Desculpe a qualidade da foto.. isso foi devido a chuva, vento, pressa pra pegar o trem e falta de atenção na hora de tirar a foto… mas da pra ver a estação de King’s Cross St Pancras com algumas entradas fechadas as 17h de uma quarta-feira.